O que é SKU e qual a importância para organizar o estoque?

Quando falamos de gestão de um comércio, seja ele físico ou online, são muitas as dúvidas sobre termos específicos desse mercado, como SKU. Entender o que é SKU e a importância deste termo é essencial para gestores, de modo que eles consigam controlar melhor seus estoques.

SKU é a sigla para Stock Keeping Units, que significa Unidade de Manutenção de Estoque, em português. Também conhecido como o CPF do produto, o SKU é uma referência identificadora de produtos que estão armazenados no seu estoque. Ou seja, ele representa um código, composto por uma sequência de caracteres, que identifica cada produto.

Para manter seu estoque organizado e bem gerido, o SKU é um grande aliado. Além disso, desde 2019, o Mercado Livre usa o código SKU nos produtos anunciados no marketplace, o que ajuda no posicionamento dos anúncios.

Portanto, em diversas situações e para empresários de vários ramos, o SKU se torna indispensável. Quer entender melhor? Siga conosco!

SKU: o que é e para que serve?

O SKU é um código usado para cada unidade de produto, como forma de identificá-lo no estoque. A sigla significa Stock Keeping Units, ou, Unidade de Manutenção de Estoque, em português.

Cada SKU é único e, geralmente, é composto por letras e números. Assim, podemos entender o SKU como se fosse um número de identidade de cada produto, capaz de separar o produto dentro de características particulares como tamanho, peso, cor, forma, fabricante, termos de garantia e quantidade.

Ainda está muito complicado? Vamos para um exemplo:

F310R90G8

Esse é o SKU de uma loja de ferramentas, em que:

  • F: indica o tipo de ferramenta;
  • 310: indica o diâmetro do corpo da ferramenta (3,1mm);
  • R: indica a forma do corpo;
  • 90: indica a longitude (90mm);
  • G8: indica o acabamento (galvanizado 8 micras).

Neste exemplo, vemos um SKU com todas as informações técnicas do produto, tornando mais simples para encontrá-lo no dia a dia dentro do estoque.

Cada comerciante pode ajustar o SKU de acordo com as indicações que são mais importantes para sua gestão. Como: nome do fornecedor, vencimento, cor, localização no estoque, dimensões, peso etc.

Para que serve

O SKU é usado principalmente para organização de estoque.

Esse código atende a 3 funções básicas:

  • estoque;
  • logística de armazenamento;
  • especificação do item.

Assim, ao usar o SKU, fica mais fácil gerenciar, localizar e acompanhar o fluxo de produtos no seu estoque.

SKU x código de barras

É importante deixar claro que o SKU NÃO É CÓDIGO DE BARRAS.

Por isso, qualquer pessoa pode ler o SKU de um produto. E, cada empresa, cria SKUs únicos para seus produtos. Enquanto o código de barras só pode ser alterado pelos fabricantes, sem ter, necessariamente, uma ordem lógica.

Então, usar o código de barras como SKU não é uma ideia muito legal.

Pois, a qualquer momento, o fornecedor do produto pode alterar o código de barras e o seu estoque ficará fora de controle e de ordem, sendo necessário proceder com a atualização em todos os locais, como gestão de estoque, anúncios em sites, loja virtual e marketplaces, catálogos, tabelas, etc.

Alguns gestores usam tanto o SKU como o código de barras na identificação dos produtos. No processo interno, o SKU é mais usado, já no setor de vendas pode ter a integração do código de barras e do SKU.

SKU x EAN

EAN é a sigla de European Article Number ou Número Europeu do Artigo. Ele é um código de barras com 13 dígitos usado por empresas de exportação ou venda de produtos em marketplaces.

O EAN é um código fixo e universal gerado pelo fabricante do produto. Ao contrário do SKU, o EAN exige um leitor óptico para reconhecimento do código de barras.

Quem tem um e-commerce ou trabalha com marketplaces também deve usar o EAN. Porque ele permite a comparação de preços e integração com sistemas de gestão de estoque, além de facilitar que o produto apareça no Google Shopping.

O EAN é formado por: 3 dígitos que representam o código do país de origem do produto + 4 a 6 dígitos que representam a empresa fabricante + 3 a 5 dígitos que são um código de variação do produto + 1 dígito que é o código verificador.

Como funciona o SKU na prática?

Ainda está muito complicado entender o conceito do SKU e o seu uso? Vamos dar um exemplo prático.

Pense que você tem uma distribuidora de bebidas  e no seu estoque você tem 1000 latas de um refrigerante de Cola de 350 ml e mais 1000 latas do mesmo refrigerante, também de 350 ml, mas na versão diet.

Nesse caso, você não precisa ter 2000 SKUs diferentes. Você pode ter um para o refrigerante de Cola e outro para o refrigerante de Cola Diet.

Por exemplo: CC-LAT-350. Em que CC indica refrigerante de cola, LAT é a lata e 350 ml. E CC-LAT-DT-350-0001. Assim, você consegue identificar rapidamente que essa outra versão diz respeito ao mesmo refrigerante de cola de lata, porém na versão diet.

Cada diferenciação no produto, merece um SKU novo. Dessa maneira, caso haja o mesmo refrigerante cola em versões de garrafa pet, garrafa de vidro, etc., você precisará de um SKU específico.

Qual a importância do SKU?

Ao criar e gerenciar seus SKUs, você terá muito mais agilidade em diversos processos que envolvem o estoque.

No nosso exemplo, caso você faça uma venda de 150 refrigerantes de coca lata e mais 150 refrigerantes de coca Diet, não precisa passar detalhadamente cada item ao expedidor, apenas o SKU. E, rapidamente, ele conseguirá localizar os itens no estoque, conferir o SKU, separar o pedido e dar baixa nesses itens.

Quem tem um e-commerce, deve se atentar ainda mais ao SKU. Pois, fica simples separar os pedidos dos clientes no seu estoque, assegurando a entrega correta do que foi faturado.

Vamos ver os benefícios que o SKU traz em detalhes?

Melhora o controle do estoque

O SKU permite que o controle do estoque seja feito de forma automática.

Por exemplo, você insere o SKU no seu software de gestão integrado com as vendas. Assim que um produto é vendido na sua loja virtual, automaticamente o pedido é enviado ao estoque, já com o SKU para ser separado e a baixa é dada. Isso economiza tempo e traz mais confiança para suas ações, evitando erros.

Além disso, você não precisará mais perder várias horas por semana para fazer o inventário do estoque de forma manual. Afinal, com o SKU o controle do estoque fica mais simples e automático.

Agiliza a expedição

Os códigos SKU também facilitam a organização física do seu estoque e tornam mais simples na hora de separar os pedidos.

Vamos supor que você venda capinhas para celular. Pode criar nichos e prateleiras para separar os modelos, cores e estilos e colocar o SKU de cada produto. Assim, o funcionário visualiza o SKU e já sabe onde está cada capinha, agilizando os processos.

Evita erros

Nada pior do que o cliente pagar por uma coisa e receber outra, não é mesmo? Infelizmente, quem não usa um sistema de organização e gestão de estoque pode correr esse risco. Especialmente quem trabalha com versões similares de um mesmo produto (com alterações mínimas como cor ou medidas).

Ao usar SKUs, fica mais fácil diferenciar os produtos, mesmo que eles não sejam facilmente visíveis. Pois o colaborador que faz a expedição irá ler o SKU e não diferenciar visualmente cada produto no estoque.

Continuando no exemplo da capinha, se você vende dois modelos idênticos, mas com medidas minimamente diferentes para cada tipo de celular, o SKU é que ajudará a identificar cada um e evitar erros.

Marketplaces

Em marketplaces, como o Mercado Livre, o SKU ajuda a melhorar a qualidade do seu anúncio, adicionando informações mais completas. Além disso, você consegue ter mais agilidade na hora da expedição de compras provenientes de diferentes canais, como o seu e-commerce, marketplaces distintos ou lojas físicas.

Mais produtividade

O uso do SKU traz agilidade nos processos. Além disso, com mais rapidez e menos retrabalho, você também reduz os custos associados à gestão do estoque, reduzindo as perdas e melhorando a eficiência geral do seu negócio.

Giro de estoque

O SKU ajuda a controlar melhor seu estoque, pois você consegue visualizar no seu sistema de gestão a quantidade de cada produto. Isso evita ficar sem esse item. E, por exemplo, vender um produto no seu e-commerce que você não tem no estoque.

Além disso, você consegue entender o seu giro de estoque, definindo o momento certo de reposição e entendendo quais produtos e variações de produtos têm maior ou menor saída.

Como criar o SKU?

Para criar um SKU, você pode usar o seu software de gestão. Mas é importante que o código tenha algumas informações indispensáveis. Como:

  • fornecedor do produto;
  • marca;
  • tamanho, cor, altura e outras especificações importantes;
  • categoria;
  • localização no estoque (para estoques muito grandes, esse detalhe pode ser um diferencial interessante).

Lembre-se de usar letras e números, para facilitar a compreensão. E sempre que você tiver uma variação no produto, crie um SKU novo

Os números devem ser usados apenas com finalidade própria, como para se referir a quantidade ou tamanho. Evite usar números sequenciais que podem causar mais confusão.

E, claro, tente manter o SKU curto, para ser facilmente lido e compreendido por todos.

Erros mais comuns com o SKU e como evitar

Separamos alguns erros comuns ao criar o SKU para que você não os cometa.

SKU longo

Um SKU muito longo dificulta a compreensão e o uso. Afinal, serão mais números e letras para digitar, compreender e identificar. Tudo isso trará lentidão aos seus processos, inutilizando os benefícios de usar o SKU.

SKU com excesso de informações

Para deixar seu SKU curto, indique apenas as informações essenciais para a sua diversidade de produtos e variações. Algumas operações se limitam a usar duas letras e dois números por SKU, por exemplo. Mas isso varia de cada seller e das características do que você vende.

SKU com caracteres especiais

Um bom SKU deve conter apenas letras e números. Afinal, nem todas as plataformas permitem o uso de caracteres especiais como *, @, % entre outros.

Produtos diferentes com o mesmo SKU

O SKU deve ser único para cada tipo de produto. Se você usar o mesmo SKU, não trará facilidades no seu estoque.Por exemplo, se você vende Iphones. Deve criar um SKU para cada modelo e para cada variação de cor que tem no seu estoque e, até mesmo, para as variações de memória ou de armazenamento dentro do seu estoque.

Como criar SKU com o TagPlus?

Criar SKUs com o sistema TagPlus é muito simples. Dessa forma, suas informações ficarão sincronizadas e padronizadas, tornando mais simples realizar a gestão do estoque, verificar a necessidade de reposição de itens, dar baixa nos produtos vendidos e muitas outras atividades.

Para criar um SKU, basta:

  • acessar o menu “Gerenciar Produtos”;
  • cadastrar um novo produto;
  • digitar seu SKU no campo de Código Interno.

Pronto!

Agora é só começar a usar todos os benefícios do SKU na sua gestão de estoques. Você pode conhecer outros recursos do sistema TagPlus para o dia a dia da sua empresa acompanhando as nossas redes sociais.

Conclusão

Neste conteúdo, você aprendeu que o SKU é um código capaz de identificar cada produto dentro do seu estoque. Com ele, você pode diferenciar produtos semelhantes, com variações mínimas como cor ou medidas.

Assim, fica muito mais fácil fazer a expedição dos produtos vendidos, especialmente no caso de e-commerces. Os funcionários do estoque conseguem encontrar facilmente os produtos buscando pelo SKU e assegurar a entrega correta do produto vendido.

Isso traz menos chances de erros, aumenta a produtividade, reduz o retrabalho e as perdas e oferece uma experiência de consumo melhor para os seus clientes.

Além disso, muitos marketplaces usam o SKU em seus anúncios, aumentando as chances de você ficar bem classificado.

E aí, gostou de saber tudo sobre SKU: o que é, a importância e como criar? Assine a nossa newsletter e receba as novidades do blog da TagPlus em primeira mão!

Sistema online

TagPlus é o sistema ideal
para a gestão da sua loja!

Controle seu estoque, financeiro, clientes,
notas fiscais, venda online e muito mais.

Imagem ilustrativa monitor com o Sistema Tagplus
Foto do perfil do autor ou autora

Escrito por

Graduada em Comunicação Social, com especialização em Marketing Digital: negócios e estratégias.

Nenhum comentário

Deixe o seu Comentário

Categorias