Desvendando o empreendedorismo: glossário de termos e siglas

Bem-vindo ao mundo do empreendedorismo, onde o conhecimento é a chave para o sucesso. Nesta jornada, compreender os termos e siglas específicos é fundamental. Nosso glossário é o guia perfeito para novos empreendedores, fornecendo insights e clareza sobre o vocabulário essencial desse universo. Prepare-se para aprofundar seus conhecimentos e maximizar suas oportunidades no mundo dos negócios.

Antecipação de recebíveis

A antecipação de recebíveis é uma prática financeira em que uma empresa obtém adiantamento de valores que ainda não foram integralmente recebidos. Isso geralmente ocorre quando uma empresa possui contas a receber, como faturas de clientes, cheques pré-datados, contratos futuros ou outros valores que serão recebidos em datas posteriores.

O processo envolve o uso desses valores futuros como garantia para obter financiamento imediato. O serviço de antecipação de recebíveis é oferecido por instituições financeiras ou empresas especializadas.

Ativo circulante

O ativo circulante é uma categoria do balanço patrimonial de uma empresa que inclui todos os seus recursos que são esperados para serem convertidos em dinheiro ou consumidos no ciclo operacional da empresa, geralmente dentro de um ano. Esses ativos são essenciais para manter as operações diárias e atender às obrigações de curto prazo.

Sendo assim, é possível avaliar a capacidade de uma empresa em cumprir suas obrigações de curto prazo, como o pagamento de fornecedores, salários e outros compromissos financeiros que devem ser atendidos em um período de até um ano.

Auditoria contábil

A auditoria contábil é um processo independente e sistemático que envolve a análise e avaliação das demonstrações financeiras de uma organização, com o objetivo de verificar se elas apresentam de forma precisa a situação financeira e os resultados das operações da empresa.

O auditor, que pode ser interno ou externo à empresa, realiza esse exame crítico com o propósito de assegurar a transparência e a confiabilidade das informações contábeis apresentadas.

Automação comercial

Automação comercial refere-se à utilização de tecnologia e sistemas automatizados para otimizar e facilitar processos relacionados às operações comerciais de uma empresa. Esse conceito abrange uma variedade de atividades, desde a gestão de estoque até a conclusão de vendas e serviços, com o objetivo principal de aumentar a eficiência operacional, reduzir erros e melhorar a experiência do cliente.

Balancete

O balancete é um documento contábil que apresenta um resumo das movimentações financeiras e saldos de contas de uma empresa em um determinado período, geralmente mensal. Ele serve como uma ferramenta intermediária para verificar a exatidão dos registros contábeis antes da elaboração do balanço patrimonial.

O balancete contém informações sobre todas as contas da empresa, incluindo ativos, passivos e patrimônio líquido. É uma espécie de “raio-X” financeiro que oferece uma visão geral das transações realizadas durante o período, permitindo que os contadores e gestores verifiquem a consistência dos dados contábeis.

Balanço patrimonial

O Balanço Patrimonial é um dos principais documentos contábeis de uma empresa e representa uma fotografia da sua situação financeira em um determinado momento. Ele organiza e apresenta de forma estruturada os ativos, passivos e o patrimônio líquido da empresa, proporcionando uma visão clara de como os recursos estão sendo financiados e utilizados.

Ele é elaborado geralmente no final de cada período contábil (ao final do ano fiscal), mas pode ser produzido em intervalos menores para fins de análise e gestão interna.

B2B

B2B, é a sigla para “business-to-business”, refere-se a transações comerciais realizadas entre empresas, em oposição a transações entre uma empresa e consumidores individuais (B2C – business-to-consumer). No contexto B2B, as empresas são tanto compradoras quanto vendedoras de produtos, serviços ou informações.

Capital Social

O capital social é a quantia de dinheiro ou ativos que os proprietários (acionistas em uma sociedade anônima ou sócios em uma sociedade limitada) investem em uma empresa para iniciar suas operações e sustentar suas atividades. Esse montante representa a contribuição financeira dos proprietários para o financiamento da empresa e, em troca, eles recebem participação na propriedade e nos lucros da empresa.

CEST

CEST é a sigla para Código Especificador da Substituição Tributária, é um código numérico que faz parte do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) e é utilizado para identificar as mercadorias sujeitas à Substituição Tributária (ST) do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

O CEST é composto por sete dígitos, sendo que os dois primeiros indicam o segmento da mercadoria e os cinco últimos especificam o produto dentro desse segmento. Esse código é utilizado tanto em documentos fiscais, como a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), quanto na escrituração fiscal digital.

CFOP

CFOP, que significa “Código Fiscal de Operações e Prestações”, é um sistema de códigos utilizado para identificar as naturezas das operações de circulação de mercadorias e prestação de serviços. Ele é parte integrante da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e tem o objetivo de facilitar a identificação e classificação das operações comerciais realizadas por empresas.

Cada CFOP é composto por quatro algarismos, sendo que os dois primeiros indicam a natureza da operação e os dois últimos a especificidade. Por exemplo, o CFOP 5151 representa a “transferência de produção do estabelecimento” e o CFOP 5409 representa a “transferência de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros em operação com mercadoria sujeita ao regime de substituição tributária”. Esses códigos são essenciais para a correta emissão e registro das notas fiscais, garantindo a precisão na apuração de impostos.

Conciliação bancária

A conciliação bancária é um procedimento contábil utilizado para comparar e reconciliar as informações registradas nos registros contábeis de uma empresa com as informações fornecidas pelo extrato bancário. O objetivo é garantir que os saldos contábeis e os saldos bancários estejam em concordância, identificando e corrigindo eventuais diferenças.

Ela é realizada periodicamente, geralmente mensalmente, e é uma parte fundamental dos controles internos de uma empresa para garantir que os saldos contábeis e bancários estejam alinhados.

Contabilidade societária

A contabilidade societária, ou contabilidade empresarial, é um ramo da contabilidade que se concentra na elaboração e análise de demonstrações financeiras para fins externos, visando fornecer informações claras e transparentes sobre a situação financeira e os resultados operacionais de uma entidade.

Esse tipo de contabilidade é orientado para atender a requisitos legais e regulamentares e é voltado para usuários externos, como acionistas, credores, investidores e autoridades fiscais.

Contrato social

O contrato social é um documento legal que estabelece as bases e as regras pelas quais uma sociedade empresarial será formada e administrada. Ele é essencial para a constituição de empresas, especialmente em sociedades limitadas (Ltda) e sociedades anônimas (S.A.). O contrato social é um instrumento fundamental que define a estrutura, as responsabilidades e as obrigações dos sócios ou acionistas.

CST

O CST, é a sigla para “Código de Situação Tributária”, é um elemento utilizado na emissão de documentos fiscais, como a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e). É representado por um código numérico que indica a situação tributária da mercadoria ou serviço, especificando a carga tributária aplicável em uma transação.

Cupom fiscal

O cupom fiscal é um documento fiscal gerado por um sistema de ponto de venda (PDV) eletrônico, que registra e documenta as transações de venda realizadas por uma empresa. Esse documento é emitido no momento da venda de produtos ou serviços e serve como comprovante da transação para o consumidor.

Customer centric

Customer-centric” (centrado no cliente) refere-se a uma abordagem de negócios que coloca o cliente no centro de todas as decisões e atividades da empresa. Essa filosofia destaca a importância de compreender as necessidades, expectativas e experiências dos clientes, e busca alinhar estratégias e operações para atender e superar essas expectativas.

DAS

DAS é a sigla para Documento de Arrecadação do Simples Nacional. É um documento utilizado por microempresas e empresas de pequeno porte que optaram pelo Simples Nacional como regime tributário. O DAS é usado para pagar os impostos unificados, que incluem o Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ), a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), o PIS/PASEP, a COFINS, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e o Imposto sobre Serviços (ISS).

DRE ou Demonstrativo de Resultados do Exercício

O Demonstrativo de Resultados, também conhecido como Demonstração de Resultado do Exercício (DRE), é um dos principais relatórios financeiros de uma empresa. Ele apresenta um resumo das receitas, despesas, custos e lucros (ou prejuízos) gerados durante um determinado período de tempo, geralmente trimestral ou anual. O DRE é fundamental para entender o desempenho financeiro e a rentabilidade de uma empresa.

EIRELI

EIRELI, ou Empresa Individual de Responsabilidade Limitada, trata-se de uma forma jurídica de empresa no Brasil que permite a constituição de uma pessoa jurídica com um único titular, o qual possui responsabilidade limitada ao capital social investido na empresa. Isso significa que o patrimônio pessoal do empresário não fica em risco em caso de dívidas da empresa. A EIRELI proporciona uma estrutura jurídica mais formal e segura para empreendedores individuais.

Faturamento

O faturamento de uma empresa refere-se ao total de receitas brutas que ela gera em um determinado período, geralmente medido mensal ou anualmente. Essas receitas incluem todas as vendas de produtos ou serviços realizadas pela empresa, sem dedução de custos ou despesas.

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa refere-se ao movimento do dinheiro que entra e sai de uma empresa durante um determinado período de tempo. É uma ferramenta crucial na gestão financeira, pois fornece uma visão detalhada das operações financeiras, permitindo o acompanhamento da entrada e saída de recursos monetários.

Fluxo de caixa descontado

O Fluxo de Caixa Descontado (FCD) é uma técnica de avaliação financeira que busca determinar o valor presente de uma série futura de fluxos de caixa, considerando o valor do dinheiro ao longo do tempo. Essa abordagem é frequentemente utilizada em avaliações de investimentos, projetos empresariais e na valoração de empresas.

Fluxo de Caixa Operacional

O Fluxo de Caixa Operacional (FCO) é uma métrica financeira que representa a quantidade de dinheiro gerado ou consumido pelas atividades operacionais de uma empresa durante um determinado período de tempo. Ele desempenha um papel crucial ao avaliar a capacidade da empresa de gerar fluxo de caixa por meio de suas operações centrais, excluindo atividades de investimento e financiamento.

Inadimplência

A inadimplência em uma empresa refere-se à situação em que clientes ou parceiros comerciais deixam de cumprir com as obrigações financeiras acordadas. Isso geralmente ocorre quando há atrasos ou a falta de pagamento de faturas, contas, empréstimos ou outras obrigações financeiras.

JIT (Just in Time)

Just in Time (JIT), ou em português, “Produção ou Fabricação Just-in-Time”, é uma abordagem de gestão de produção que busca produzir os itens exatamente no momento em que são necessários no processo produtivo. O objetivo do JIT é reduzir o estoque ao mínimo possível, eliminando o desperdício e aumentando a eficiência.

LGPD

A LGPD refere-se à Lei Geral de Proteção de Dados, que é uma legislação brasileira que trata da privacidade e segurança das informações pessoais dos cidadãos. Aprovada em 2018, a LGPD foi inspirada no Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) da União Europeia e tem como objetivo estabelecer regras claras sobre a coleta, armazenamento, processamento e compartilhamento de dados pessoais.

A LGPD entrou em vigor em setembro de 2020, e as organizações precisam estar em conformidade com suas exigências para garantir a proteção adequada dos dados pessoais dos indivíduos.

Logística reversa

A logística reversa é um processo que envolve o retorno de produtos, materiais e resíduos do consumidor final de volta ao fabricante, distribuidor ou ponto de coleta. Diferentemente da logística tradicional, que se concentra no fluxo direto dos produtos do fabricante para o consumidor, a logística reversa trata do movimento inverso.

Lucro presumido

O Lucro Presumido é uma forma simplificada de tributação utilizada por algumas empresas para calcular o Imposto de Renda (IR) e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) no Brasil. Nesse regime, a Receita Federal presume um percentual de lucro sobre a receita bruta da empresa para determinar a base de cálculo dos impostos, em vez de considerar os lucros reais.

Lucro Real

O Lucro Real é um método de tributação amplamente adotado por empresas no Brasil para determinar o Imposto de Renda (IR) e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). Ao contrário do Lucro Presumido, no qual a Receita Federal presume um percentual de lucro sobre a receita bruta, no Lucro Real, os impostos são calculados com base nos resultados contábeis efetivos da empresa.

Margem de lucro

A Margem de Lucro é uma métrica financeira que expressa a porcentagem de lucro obtido sobre o preço de venda de um produto ou serviço. É um indicador fundamental para avaliar a rentabilidade de um negócio e entender quanto da receita se transforma efetivamente em lucro.

Markup

O Markup é um coeficiente utilizado sobre o custo de um produto ou serviço com o objetivo de estabelecer o preço de venda. Essencialmente, é uma porcentagem que representa a margem de lucro desejada sobre o custo. O cálculo do preço de venda usando o markup é uma prática comum nas estratégias de precificação de produtos.

NCM

O NCM é a sigla para “Nomenclatura Comum do Mercosul”, é um sistema de classificação de mercadorias utilizado no comércio internacional. Ele é parte integrante da Tarifa Externa Comum (TEC) do Mercosul, que é adotada pelos países membros desse bloco econômico, como o Brasil.

Payback

O Payback, na perspectiva financeira de uma empresa, refere-se ao período de tempo necessário para recuperar o investimento inicial realizado em um projeto ou iniciativa. Em outras palavras, é o tempo que leva para os fluxos de caixa gerados pelo projeto cobrirem o investimento inicial.

Ponto de Equilíbrio Contábil

O Ponto de Equilíbrio Contábil (também conhecido como Ponto de Equilíbrio Financeiro ou Contábil) é um conceito empregado para indicar o instante em que as receitas de uma empresa equiparam-se aos seus custos e despesas totais. Nesse estágio, não há lucro nem prejuízo, o que quer dizer que a empresa está compensando integralmente seus custos operacionais.

Ponto de Equilíbrio Econômico

O Ponto de Equilíbrio Econômico, assim como o Ponto de Equilíbrio Contábil, refere-se a um conceito utilizado na área financeira e contábil para determinar o momento em que as receitas de uma empresa são iguais aos seus custos e despesas totais. Nesse ponto, não há lucro nem prejuízo, e a empresa está cobrindo todos os seus custos operacionais.

A diferença entre o Ponto de Equilíbrio Econômico e o Contábil geralmente está relacionada à inclusão ou exclusão de alguns custos, especialmente os custos de oportunidade. O Ponto de Equilíbrio Econômico leva em consideração não apenas os custos contábeis, como custos fixos e variáveis, mas também inclui os custos de oportunidade associados ao capital investido.

Porcentagem de lucro

A porcentagem de lucro é uma medida que expressa a margem de lucro de uma empresa ou a rentabilidade de um produto, serviço ou investimento em termos percentuais. Ela é calculada com base na diferença entre a receita total e o custo total, representando o percentual dessa diferença em relação à receita.

Pró-labore

O pró-labore é uma remuneração mensal que os sócios ou proprietários de uma empresa recebem pelos serviços que prestam à organização, em especial quando desempenham funções administrativas ou gerenciais. É uma forma de remuneração que visa compensar o trabalho do empreendedor na gestão e condução do negócio.

Recibo de pagamento

O recibo de pagamento é um documento que comprova o recebimento de um pagamento por produtos ou serviços prestados. É uma espécie de comprovante que atesta a quitação de uma obrigação financeira entre duas partes: o pagador (cliente ou comprador) e o beneficiário (vendedor ou prestador de serviço).

Regime de caixa

O regime de caixa é um método contábil que reconhece as receitas e despesas no momento em que são efetivamente recebidas ou pagas, respectivamente. Em outras palavras, as transações são registradas no momento em que o dinheiro entra ou sai efetivamente do caixa da empresa.

Esse método é mais direto e simples de ser aplicado, sendo frequentemente utilizado por pequenas empresas e profissionais autônomos. Ele fornece uma visão imediata do fluxo de caixa, mostrando as entradas e saídas de dinheiro no momento em que ocorrem.

Regime de competência

O regime de competência é uma abordagem contábil que registra as receitas e despesas no momento em que ocorrem, sem depender do recebimento ou pagamento efetivo de dinheiro.

Esse método oferece uma visão mais abrangente da performance financeira de uma empresa ao longo do tempo. Ele é frequentemente utilizado por empresas de médio a grande porte, especialmente aquelas que precisam cumprir normas contábeis mais complexas.

Regime tributário

O regime tributário, também conhecido como sistema de tributação, refere-se ao conjunto de regras e normas que uma empresa segue para calcular e pagar seus impostos. No Brasil, as empresas podem optar por diferentes regimes tributários, cada um com suas próprias características. Os principais regimes tributários no país são: Simples Nacional, Lucro Presumido, Lucro Real.

RPA

A sigla RPA se refere a “Recibo de Pagamento a Autônomo”. Esse é um documento utilizado para formalizar o pagamento de serviços prestados por profissionais autônomos, sem vínculo empregatício com a empresa que contrata os serviços.

Ruptura de estoque

A ruptura de estoque ocorre quando uma empresa não possui mais determinado produto disponível para venda, seja em lojas físicas ou online. Em outras palavras, é a falta de mercadoria no estoque, impedindo que os clientes adquiram o produto desejado naquele momento.

Score de crédito

O score de crédito é uma pontuação que representa o histórico de crédito de uma pessoa ou empresa em forma numérica. Esta pontuação é empregada por instituições financeiras, incluindo bancos e credores, para avaliar o risco associado à concessão de crédito ou empréstimos ao requerente. Em teoria, quanto maior a pontuação, menor é o risco percebido pelo credor.

Simples Nacional

O Simples Nacional é um regime tributário simplificado no Brasil, criado para facilitar o pagamento de impostos por parte das micro e pequenas empresas. Ele unifica vários tributos federais, estaduais e municipais em uma única guia de pagamento, simplificando o processo para essas empresas.

SLA

SLA, ou Service Level Agreement, é uma sigla em inglês que se traduz para Acordo de Nível de Serviço (ANS) em português. Trata-se de um documento formal que estabelece as expectativas, responsabilidades e métricas de desempenho entre um prestador de serviços e seu cliente. O SLA é comumente utilizado em diversos setores, incluindo tecnologia da informação, suporte ao cliente, telecomunicações e serviços terceirizados.

SPED

O SPED, ou Sistema Público de Escrituração Digital, é uma iniciativa do governo brasileiro que visa modernizar e informatizar o processo de escrituração contábil, fiscal e trabalhista das empresas.

Esse sistema tem como objetivo principal a substituição da tradicional escrituração em papel por documentos digitais, o que traz maior agilidade, segurança e transparência para as operações contábeis.

Substituição tributária

A Substituição Tributária é um mecanismo adotado na legislação tributária que atribui a responsabilidade pelo recolhimento do imposto a um terceiro, que não é o contribuinte direto da operação. Em outras palavras, a responsabilidade pelo pagamento do tributo é transferida de uma etapa da cadeia produtiva para outra.

Esse mecanismo é comumente utilizado em impostos como o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). Na Substituição Tributária, o substituto tributário, que pode ser o fabricante, importador, distribuidor, atacadista, entre outros, assume a obrigação de recolher o tributo referente às operações subsequentes, englobando as fases seguintes da cadeia produtiva até o consumidor final.

Vamos deixar esse glossário ainda mais completo? Se tem algum termo ou sigla do mundo empreendedor que você acha que faltou, conte para a gente.

Lembre-se, a jornada empreendedora é marcada pela aprendizagem contínua, e esta é uma oportunidade para todos crescermos juntos. Aguardamos suas sugestões e contribuições nos comentários abaixo. Vamos construir um recurso valioso para a comunidade empreendedora!

Sistema online

TagPlus é o sistema ideal
para a gestão da sua loja!

Controle seu estoque, financeiro, clientes,
notas fiscais, venda online e muito mais.

Imagem ilustrativa monitor com o Sistema Tagplus
Foto do perfil do autor ou autora

Escrito por

Graduada em Comunicação, com habilitação em Relações Públicas e especialização em Marketing Digital.

Nenhum comentário

Deixe o seu Comentário

Categorias