Como calcular o ponto de equilíbrio contábil?

O ponto de equilíbrio contábil é uma das informações importantes da contabilidade que os gestores devem conhecer. É a partir dele que a empresa obtém o lucro. 

Também conhecido como ponto de equilíbrio, ponto de ruptura ou ponto crítico, é de suma importância no sentido de seu funcionamento e, principalmente, o modo de cálculo, ajudando a gerenciar melhor as finanças do seu negócio.

Siga conosco e veja as dicas que separamos!

O que é ponto de equilíbrio contábil?

O ponto de equilíbrio contábil é o momento em que a receita total é igual aos custos e despesas totais. Ou seja, é quando os produtos ou serviços comercializados pagam todos os custos e despesas fixas e variáveis ​​do negócio, mas não sobra nada no caixa.

Tipos

Basicamente, existem dois tipos de ponto de equilíbrio mais conhecidos, o contábil e o financeiro. O contábil é o mais usado pela maioria das empresas.

Nele, são divididas como despesas fixas e os custos pela margem de contribuição. Já no ponto de equilíbrio financeiro há a exclusão do cálculo das depreciações e outras despesas que a empresa não precisa desembolsar, porém que são contabilizadas no DRE (Demonstrativo de Resultado de Exercício).

Assim, no cálculo do ponto de equilíbrio financeiro são usadas apenas como despesas necessárias para que o negócio continue funcionando, como as administrativas e os custos operacionais.

Além desses, ainda há o ponto de equilíbrio econômico, no qual é necessário adicionar ao cálculo o custo de oportunidade (uma margem de ganho que um investidor critério caso decidisse investir em outro negócio ou em um fundo de investimento). Neste conteúdo, abordaremos o ponto de equilíbrio contábil, porque é o mais usado na gestão de empresas.

Para que serve o ponto de equilíbrio contábil?

calculadora em foco representando ponto de equilíbrio contábil

É a partir da definição do ponto de equilíbrio que os ganhos conseguiram entender o quanto precisar vender para começarem a ter lucro.

Essa é, portanto, uma informação vital para qualquer empreendimento, ajudando os gestores a compreenderem a viabilidade de um negócio ou a necessidade de adequação dele ao mercado.

Dessa forma, podemos compreender que o ponto de equilíbrio contábil é um indicador de segurança do negócio, mostrando o quanto é preciso gerar de receita para que a empresa continue funcionando – e definir o volume mínimo de faturamento para não ter que lidar com prejuízos.

Como calcular o ponto de equilíbrio?

O cálculo do ponto de equilíbrio contábil não é difícil. Basta usar a seguinte fórmula:

Ponto de equilíbrio contábil = custos e despesas fixas / margem de contribuição unitária

Porém, antes de aplicar a fórmula, é importante conhecer e calcular o total dos custos e despesas fixas mensais da sua empresa, além da margem de contribuição unitária.

A margem de contribuição é dada pelo preço de venda do produto menos os custos variáveis ​​unitários e as despesas variáveis ​​unitárias.

Vamos supor que a sua empresa tenha:

  • capacidade produtiva de 14 mil unidades por mês;
  • produção atual de 1 mil unidades por mês;
  • preço de venda do produto R$ 60 por unidade;
  • custo variável de R$ 12 por unidade;
  • fixo fixo total de R$ 13 mil;
  • despesas variáveis ​​de R$ 10 por unidade;
  • despesas fixas totais de R$ 9 mil.

Nesse caso, uma margem de contribuição seria: o preço de venda – custos variáveis ​​e despesas variáveis.

Assim, teríamos: margem de contribuição unitária = R$ 60- R$ 12 – R$ 10 = R$ 38.

Para calcular o ponto de equilíbrio, precisamos somar os custos fixos às despesas fixas, com o valor de R$ 22 mil (13 mil + 9 mil).

Portanto, ao dividir R$ 22 mil por R$ 38, teríamos o ponto de equilíbrio contábil em 578,9 unidades.

Isso significa que, para atingir o equilíbrio e pagar seus custos e despesas, a empresa precisa vender 578,9 (aproximando para 579) unidades. Somente a partir dessa quantidade é que ela começaria a ter lucro.

Ponto de equilíbrio para múltiplos produtos

Caso a empresa trabalhe com diferentes produtos, a melhor maneira de encontrar o ponto de equilíbrio contábil é pela divisão dos gastos fixos por uma margem de contribuição média.

Para definir a margem de contribuição média, é só multiplicar como margens pela participação percentual nas vendas e, em seguida, somar o resultado. Vamos dar um exemplo de uma empresa que vende uniformes escolares e corporativos.

Cada unidade de uniformes escolares é vendida por R$ 38, em média, enquanto os corporativos são vendidos a R$ 45. Os custos variáveis ​​são R$ 16 e R$ 20, respectivamente.

A empresa tem os gastos fixos anuais estimados em R$ 40 mil e as participações de vendas dos produtos são 30% e 70%, respectivamente.

Para encontrar o ponto de equilíbrio contábil, nesse caso, seria preciso definir a margem de contribuição média. Assim, teríamos:

  • uniforme escolar: margem de contribuição = (R$ 38 – R$ 16) / R$ 38 = 57,89%;
  • uniforme corporativo: margem de contribuição = (R$ 45 – R$ 20) / R$ 45 = 55,56%.

A margem média séria:

  • Margem média = 57,89% x 0,30 + 55,56% x 0,70 = 56,26%.

Ao aplicar uma fórmula do ponto de equilíbrio teríamos um valor de R$ 71.098,47. Ou seja, a empresa que atingir um faturamento de R$ 71.098,47 com a venda de uniformes escolares e corporativos para conseguir cobrir todos os seus custos.

Receita projetada

Outra forma de cálculo do ponto de equilíbrio é usando uma receita projetada. Dessa forma, quanto mais baixo para o indicador, menos arriscado é o negócio.

Quanto menor for o ponto de equilíbrio, mais a empresa tem seus custos associados à operação (custos variáveis) e menos à manutenção (custos fixos), o que indica uma boa alternativa e melhor rentabilidade frente ao mercado.

Para fazer esse cálculo, use uma fórmula:

  • Ponto de equilíbrio = custo fixo / margem de contribuição x 100

Lembrando que a margem de contribuição é dada pela receita menos o custo variável.

Os custos variáveis ​​são aqueles como produção de itens a serem vendidos, prestação de serviço, imposto sobre as vendas etc. Já os custos fixos se relacionam, por exemplo, ao pagamento da folha dos colaboradores, o aluguel da sede e outros que se repetem.

Vamos supor que uma empresa tenha um fixo de R$ 132.000 e uma margem de contribuição de R$ 152.880.

Aplicando a fórmula acima, teríamos um ponto de equilíbrio de 86,34%.

Podemos usar esse percentual sobre o faturamento projetado, que nesse exemplo seria de R$ 364.000. Assim teríamos: R $ 364.000,00 x 86,34% = R $ 314.277,60.

Isso indica que R$ 314.277,60 é o valor mínimo que a empresa precisa vender em todo o ano para não ter lucro, nem prejuízo, apenas cobrir todos os seus gastos. Acima disso, uma empresa determinada a lucrar. Abaixo, terá prejuízo.

Neste artigo, você entendeu que o ponto de equilíbrio contábil é o momento em que a sua empresa passa a lucrar, ou seja, é um indicador que revela a quantidade ou tipo de produtos e / ou serviços que você precisa vender e prestar para que o seu negócio seja lucrativo. Lembrando que lucro e faturamento são conceitos distintos. 

Agora você já sabe o que é e qual a importância do ponto de equilíbrio contábil? Siga a gente nas redes sociais para receber mais conteúdos e dicas interessantes como estas. Estamos no  YouTube, Facebook, Twitter e Instagram .

O TagPlus é o sistema de gestão online que sua empresa precisa!

O TagPlus é um sistema de gestão on-line que já ajudou mais de 60 mil empresas, de diferentes tipos de negócio, a serem mais eficientes e organizadas.

Testar Grátis
Sistema Online de Gestão Comercial, com NF-e, NFS-e, Controle Financeiro, Acompanhamento de NF-e, Sistema emissão Nota Fiscal Eletrônica.
Foto do perfil do autor ou atora

Escrito por

Publicitaria e Designer, atua no mercado de comunicação visual a 6 anos, experiente no desenvolvimento de storytelling, projeção comunicacional, mídia e propagação mercadológica. Na TagPlus é responsável pela formatação das estratégias de comunicação empresarial. - Departamento de Marketing.

Nenhum comentário

Deixe o seu Comentário

Categorias