Ponto de equilíbrio contábil: o que é e como calcular o do seu negócio

Conhecer o ponto de equilíbrio contábil é imprescindível para saber qual é o patamar mínimo de vendas que sua empresa precisa atingir para começar a lucrar.

Assim, ao entender essa métrica, você conseguirá tomar decisões mais estratégicas. Inclusive capazes de ajudar no planejamento financeiro e no crescimento do seu negócio.

O ponto de equilíbrio contábil pode ser conhecido por outros nomes. Como: ponto de ruptura, breakeven point ou ponto crítico. Não sabe como calcular o ponto de equilíbrio contábil para o seu negócio? A TagPlus te ajuda!

O que é ponto de equilíbrio contábil?

O ponto de equilíbrio contábil é o momento em que a receita total é igual aos custos e despesas totais. Em outras palavras, é quando os produtos e serviços comercializados pagam todos os custos e despesas fixas e variáveis, mas não sobra nada no caixa.

É o famoso “zero a zero”. Ou seja, você vende o suficiente para cobrir suas despesas, mas não gera lucro.

O ponto de equilíbrio contábil serve para entender qual é o mínimo que você precisa vender para não ter prejuízo.

Quais os outros tipos de ponto de equilíbrio?

Além do ponto de equilíbrio contábil, existem dois outros que também podem ajudar a sua gestão: o ponto de equilíbrio financeiro e o ponto de equilíbrio econômico. Vamos ver em detalhes?

Ponto de equilíbrio financeiro

A ideia é a mesma do contábil: entender o mínimo que a empresa precisa vender apenas para pagar suas despesas.

Porém, o cálculo exclui as despesas não desembolsáveis (aquelas que reduzem o lucro no Demonstrativo do Resultado do Exercício, mas não saem do fluxo de caixa). Por exemplo a exaustão de ativos ou a amortização.

Assim, esse ponto de equilíbrio se baseia, principalmente, no caixa, desconsiderando despesas como depreciação e amortização, que são incluídos no cálculo do ponto de equilíbrio contábil.

Ponto de equilíbrio econômico

Neste caso, para chegar ao ponto de equilíbrio, é preciso considerar o custo de oportunidade do dinheiro aplicado. Ou seja, o ponto de equilíbrio econômico compara o retorno das vendas que sua empresa teve com o mercado.

Assim, o ponto de equilíbrio econômico compara o que você recebeu com as vendas e o que você teria de retorno caso tivesse investido esse dinheiro, em relação à diferentes taxas.

Portanto, este ponto de equilíbrio mostra o quanto de vendas ou de faturamento é necessário para que a empresa pague suas despesas e mais o custo de oportunidade do capital — que funciona como uma espécie de correção monetária.

Qual a importância do ponto de equilíbrio contábil?

Calcular o ponto de equilíbrio contábil da sua empresa é extremamente importante. Pois você consegue entender:

  • o quanto precisa vender para pagar as despesas do seu negócio e não ter prejuízo;
  • a partir de quantas vendas/faturamento, seu negócio começa a ter lucro.

Assim, podemos compreender que o ponto de equilíbrio contábil é um indicador de segurança de uma empresa. Uma vez que mostra o quanto é preciso gerar de receita para ela continue funcionando. Além de ajudar o gestor a definir o volume mínimo de faturamento para não ter de lidar com prejuízos.

Se você tem uma pequena empresa ou sua organização está iniciando as atividades agora, o ponto de equilíbrio contábil pode ser usado como uma projeção, para entender o quanto você terá de vender ou faturar para começar a gerar lucro, capaz de levar adiante suas operações.

Ainda é possível usar o ponto de equilíbrio contábil para entender o risco do negócio. De forma geral, quanto menor o ponto de equilíbrio, menos arriscado é abrir a empresa.

Assim, você conseguirá, por exemplo, entender se o seu negócio irá se manter competitivo no mercado e ter lucratividade.

Como calcular o ponto de equilíbrio contábil?

O cálculo do ponto de equilíbrio contábil não é difícil. Basta usar a seguinte fórmula:Ponto de equilíbrio contábil = custos e despesas fixas / margem de contribuiçãoMas para poder usar a fórmula, precisamos entender a que cada um dos termos se refere, certo?

Custos e despesas fixas

Nesse caso, estamos falando dos gastos que uma empresa tem para manter as suas operações. Elas são fixas porque não variam conforme a quantidade de produtos que você vende.

Alguns exemplos são: aluguel, IPTU, condomínio, internet, água, eletricidade, material de escritório, salário dos funcionários, higiene e limpeza, serviços de limpeza, manutenção e segurança etc.

No ponto de equilíbrio contábil são considerados TODOS os custos que sua empresa tem para operar, incluindo a depreciação dos ativos.

Não entram nesse cálculo os gastos que você tem com os produtos que serão revendidos ou a matéria-prima para a produção. Nem os impostos sobre as vendas ou as comissões dos vendedores. Isso porque esses custos já estão embutidos no preço de venda dos produtos.

Margem de contribuição

A margem de contribuição é o ganho bruto que você tem sobre as vendas. Ela é usada tanto para o cálculo do ponto de equilíbrio, como para precificar seus produtos.

Basicamente, a margem de contribuição é o preço de venda de uma unidade menos os custos variáveis envolvidos na produção ou venda daquele item. É o lucro bruto obtido sobre o que foi vendido.

Para calcular a margem de contribuição, você pode usar a fórmula:

Margem de contribuição = valor das vendas – (custos variáveis + despesas variáveis)

Exemplos

Ainda está muito complicado entender como calcular o ponto de equilíbrio contábil? Separamos um exemplo para ajudar.Vamos supor que a sua empresa venda apenas um produto, no valor de R$ 50 e que o custo variável seja de R$ 18,75 por unidade produzida.

O primeiro passo é calcular a margem de contribuição. Assim, teríamos R$50 – R$18,75 = R$31,25. Esse valor representa 62,5% das receitas.

Considerando que a empresa tenha um total de R$ 40 mil com custos fixos, o ponto de equilíbrio contábil seria:

PEC = R$ 40 mil/31,25 = 1280 unidades

ou

PEC = R$ 40 mil/62,5% = R$64 mil em receitas

Assim, para que a empresa consiga pagar suas despesas, ela precisa vender 1280 unidades ou ter uma receita de R$64 mil (equivalente a venda de 1280 produtos a R$50 cada).A partir desse valor, a empresa começará a ter lucro.

Ponto de equilíbrio para múltiplos produtos

Caso a empresa trabalhe com diferentes produtos, a melhor maneira de encontrar o ponto de equilíbrio contábil é pela divisão dos gastos fixos por uma margem de contribuição média.

Para definir a margem de contribuição média, é só multiplicar como margens pela participação percentual nas vendas e, em seguida, somar o resultado. Vamos dar um exemplo de uma empresa que vende uniformes escolares e corporativos.

Cada unidade de uniformes escolares é vendida por R$ 38, em média, enquanto os corporativos são vendidos a R$ 45. Os custos variáveis ​​são R$ 16 e R$ 20, respectivamente.

A empresa tem os gastos fixos anuais estimados em R$ 40 mil e as participações de vendas dos produtos são 30% e 70%, respectivamente.

Para encontrar o ponto de equilíbrio contábil, nesse caso, seria preciso definir a margem de contribuição média. Assim, teríamos:

  • uniforme escolar: margem de contribuição = (R$ 38 – R$ 16) / R$ 38 = 57,89%;
  • uniforme corporativo: margem de contribuição = (R$ 45 – R$ 20) / R$ 45 = 55,56%.

A margem média seria:

Margem média = 57,89% x 0,30 + 55,56% x 0,70 = 56,26%.

Ao aplicar uma fórmula do ponto de equilíbrio teríamos um valor de R$ 71.098,47. Ou seja, a empresa que atingir um faturamento de R$ 71.098,47 com a venda de uniformes escolares e corporativos para conseguir cobrir todos os seus custos.

Receita projetada

Outra forma de cálculo do ponto de equilíbrio é usando uma receita projetada. Dessa forma, quanto mais baixo é o indicador, menos arriscado é o negócio.

Quanto menor for o ponto de equilíbrio, mais a empresa tem seus custos associados à operação (custos variáveis) e menos à manutenção (custos fixos), o que indica uma boa alternativa e melhor rentabilidade frente ao mercado.

Para fazer esse cálculo, use uma fórmula:

Ponto de equilíbrio = custo fixo / margem de contribuição x 100

Lembrando que a margem de contribuição é dada pela receita menos o custo variável.

Os custos variáveis ​​são aqueles como produção de itens a serem vendidos, prestação de serviço, imposto sobre as vendas etc. Já os custos fixos se relacionam, por exemplo, ao pagamento da folha dos colaboradores, o aluguel da sede e outros que se repetem.

Vamos supor que uma empresa tenha um fixo de R$ 132.000 e uma margem de contribuição de R$ 152.880.

Aplicando a fórmula acima, teríamos um ponto de equilíbrio de 86,34%.

Podemos usar esse percentual sobre o faturamento projetado, que nesse exemplo seria de R$ 364.000. Assim teríamos: R $ 364.000,00 x 86,34% = R $ 314.277,60.

Isso indica que R$ 314.277,60 é o valor mínimo que a empresa precisa vender em todo o ano para não ter lucro, nem prejuízo, apenas cobrir todos os seus gastos. Acima disso, uma empresa determinada a lucrar. Abaixo, terá prejuízo.

Margem de segurança

Outro cálculo que você pode fazer é em relação à margem de segurança. Ela é a margem de receita média da empresa que está acima do ponto de equilíbrio. É uma porcentagem que indica o quanto acima do ponto de equilíbrio sua organização opera.

Vamos supor que o ponto de equilíbrio contábil da sua empresa seja de R$ 70 mil, mas o faturamento médio do último semestre tenha batido em R$ 100 mil.

Ou seja, você teria uma margem de segurança de até 30% no faturamento para reduzir as receitas (caso precise investir em maquinário ou contratações, por exemplo) ou para passar ileso em um período de crise.

Ao analisar a margem de segurança, você consegue tomar decisões antecipadas, sem sacrificar a lucratividade do negócio.

Como analisar o resultado do ponto de equilíbrio contábil?

O ponto de equilíbrio contábil ajuda a entender se o que você está vendendo é suficiente para cobrir suas despesas. Ou se a sua empresa está operando em prejuízo.

As receitas podem mudar ao longo do tempo. Por exemplo, em um período de crise ou recessão, você poderá vender menos. E, com isso, poderá não conseguir pagar todas suas despesas.

Diante desse cenário, é possível tomar algumas medidas para atingir o ponto de equilíbrio contábil. Como:

  • reduzir os custos fixos;
  • aumentar a margem de contribuição;
  • recalcular o preço de venda do produto.

Você pode usar o cálculo do ponto de equilíbrio contábil para duas situações bem interessantes, além de analisar se sua empresa está operando no lucro ou prejuízo. Veja quais são.

Projeção de vendas

Ao descobrir o ponto de equilíbrio contábil, é possível desenvolver projeções de vendas melhores. Ou seja, você consegue definir métricas adequadas a realidade da sua empresa, garantindo a sua saúde financeira.

Ticket médio ideal

Ao calcular o ponto de equilíbrio contábil, você consegue entender qual é o ticket médio ideal para sua empresa operar no azul. E, assim, é possível desenvolver metas de crescimento sólidas e possíveis de serem alcançadas.

Conclusão

Neste conteúdo, você viu que o ponto de equilíbrio contábil é uma métrica extremamente importante.

Com ela, você define o quanto sua empresa precisa vender ou faturar para pagar suas despesas e a partir de qual ponto ela começa a ter lucro.

Além disso, é possível modificar as variáveis e projetar diferentes cenários. Por exemplo, entendendo quais ações tomar em tempos de crise, para continuar operando no azul.

Um sistema de gestão pode ser um grande aliado na hora de realizar o gerenciamento financeiro da sua empresa. Afinal, ele consegue calcular diferentes métricas e também oferecer relatórios com dados atualizados e reais do seu negócio.

O TagPlus é um sistema perfeito para você controlar o seu caixa e tornar sua gestão financeira mais precisa. Que tal começar a calcular seu ponto de equilíbrio contábil e a transformar os resultados do seu negócio? Faça um teste gratuito!

Sistema online

TagPlus é o sistema ideal
para a gestão da sua loja!

Controle seu estoque, financeiro, clientes,
notas fiscais, venda online e muito mais.

Imagem ilustrativa monitor com o Sistema Tagplus
Foto do perfil do autor ou autora

Escrito por

Graduada em Comunicação Social, com especialização em Marketing Digital: negócios e estratégias.

Nenhum comentário

Deixe o seu Comentário

Categorias