10 tipos de estoque para você conhecer e usar na sua empresa!

A gestão de estoque é de extrema importância para empresas de todos os setores. E, para conseguir realizar uma administração eficiente, é fundamental entender os diferentes tipos de estoque, optando pela modalidade mais indicada para as características da sua empresa.

Quando o gerenciamento adequado dessa área é realizado, a empresa consegue atender melhor seus clientes e manter a saúde financeira em dia, reduzindo os custos de estocagem e de operação. Quer entender melhor? Siga a leitura!

Quais os tipos de estoque mais comuns?

Você acredita que estoque é tudo igual, relacionando-se apenas à armazenagem das mercadorias? Então, precisa rever esse conceito.

Ao entender os diferentes tipos de estoque, é possível encontrar o que melhor se adapte às necessidades da organização, gerenciando melhor a jornada de cada produto — o que aumenta a vantagem competitiva da empresa. Veja os principais.

1. Estoque consignado

Este não é um estoque da empresa, propriamente dito, mas de terceiros. Por exemplo, caso você tenha uma marca de roupas e outra marca deixe alguns produtos para serem vendidos na sua loja. Esses produtos ficarão expostos por um tempo determinado ou até que sejam vendidos.

A prática é conhecida como venda consignada. O estoque consignado consiste nos produtos de outra marca, que, enquanto estiverem sob seu domínio, também integram seu estoque, por isso a designação.

2. Estoque de antecipação

Pode ser conhecido como estoque sazonal. Ele é aquele que só se mantém abastecido por produtos específicos durante determinadas épocas do ano.

Por exemplo: Dia das Mães, Natal, Dia dos Namorados, Carnaval, Páscoa, Dia dos Pais etc. O lojista faz um levantamento dos produtos que têm mais saída nessa época do ano e abastece o estoque para conseguir dar conta da demanda aumentada.

Esse modelo também pode ser usado caso o gestor perceba o risco de sofrer alguma interrupção ou enfrentar problemas com o fornecimento de algum item por uma situação fora do comum. O estoque funciona como um plano de contingência, evitando prejuízos. A compra é realizada antecipadamente e em um volume maior.

3. Estoque de proteção

Também chamado de estoque isolador. É o tipo de estoque que opera com uma margem de segurança de unidades a mais, salvaguardando em caso de erros de operação, como:

  • atrasos na entrega do fornecedor;
  • alta nos preço;
  • greves;
  • súbita elevação na demanda do mercado.

Esse é um dos tipos de estoque mais usados em setores robustos, como o automobilístico ou o alimentício, protegendo as vendas e garantindo disponibilidade para os produtos mesmo em situações desfavoráveis.

Quando algum problema surge, o estoque de proteção é usado até que o abastecimento seja normalizado e novas mercadorias sejam adicionadas.

4. Estoque de ciclo

De todos os tipos de estoque, esse é um dos mais difíceis de serem gerenciados. O estoque de ciclo vive dos produtos que ganham notoriedade e depois caem no esquecimento.

É preciso bastante atenção na compra desses produtos para que não haja perda por excesso de estoque ou de venda por falta de mercadorias.

5. Dropshipping

O dropshipping é mais voltado ao e-commerce. Essa é uma prática na qual a empresa trabalha sem estoque.

Quando uma venda é efetivada pela loja, o produto sai do fornecedor direto para o consumidor, sem envolver a loja na questão do estoque. Assim, o e-commerce funciona como um intermediário entre o cliente final e o fornecedor, sem ter que investir em sistemas de armazenagem e nem em gestão de estoque.

Pessoa organiza entrega considerando tipos de estoque

6. Estoque inativo

É usado para os produtos que não tiveram boa saída e acabaram “encalhando” no estoque. Para fazer essas mercadorias circularem, as lojas costumam fazer promoções, do tipo “pague 1, leve 2”.

Só é preciso atenção para não colocar preços muito abaixo do mercado e acabar prejudicando a imagem do negócio.

7. Estoque regulador

É mais usado por rede de filiais. Consiste em ter um estoque central ou manter produtos em stand by em uma loja para suprir necessidades de outras redes.

Assim, a filial que tem um espaço físico melhor para armazenar as mercadorias dispõe de um estoque também maior. Caso a demanda de outra unidade aumente, essa filial consegue transferir as mercadorias sem afetar a sua margem de segurança.

8. Estoque de canal ou trânsito

É relacionado aos produtos que já foram comprados e estão sendo transportados para sua empresa.

Ao controlar essa informação, o gestor consegue entender quanto tempo as mercadorias ficam nos veículos de transporte, o tempo de entrega, quantos produtos integram o estoque global e quantos estão a caminho, além de vários outros dados essenciais na tomada de decisão estratégica.

9. Estoque de contingência

É um dos tipos de estoque mais usados em postos de gasolina, como quando os gestores identificam a possibilidade de uma greve e desabastecimento. Ele é mantido como garantia em situações de possíveis falhas na distribuição e na entrega do produto.

A estratégia é usada para se manter vivo no mercado enquanto outros do mesmo segmento deixam de operar.

10. Estoque máximo e estoque mínimo

O estoque máximo é aquele que trabalha com a quantidade máxima de produtos que um estoque deve ter em determinado período. Quando a empresa atinge esse número, deve cessar a compra de mercadorias, evitando que os produtos se tornem obsoletos e se transformem em um estoque inativo.

Para determinar essa quantia, é preciso dispor de uma série de informações, como espaço físico de armazenamento, orçamento, saída e giro de estoque etc.

Já o estoque mínimo é o ponto de ressuprimento. Ou seja, a menor quantidade de mercadorias com que a empresa pode operar. Ele deve ser definido com antecedência pelo gestor — considerando a demanda para cada produto estocado, a sazonalidade e diversas outras questões, como o tempo de negociação com os fornecedores e de entrega.

Quem não trabalha com estoque mínimo está exposto ao risco de ficar sem produtos para operação, atrapalhando o atendimento aos clientes.

Por que investir na gestão de estoque?

Já deu para perceber que a gestão de estoque envolve diversos cuidados, não é mesmo? Embora ela demande muita atenção, é um fator crucial para qualquer empresa que deseja crescer e prosperar.

Entre os benefícios da prática, estão:

  • atendimento das demandas dos clientes de forma constante;
  • redução dos custos de operação, especialmente de armazenagem;
  • otimização nos investimentos com o estoque, entendendo quais produtos têm maior ou menor demanda e direcionando as compras de forma adequada;
  • projeção de vendas por período, entendendo o impacto da sazonalidade;
  • antecipação das compras e pedidos com fornecedores, conseguindo negociar melhores condições de pagamento e entregas;
  • aprimoramento do planejamento de produção (para indústrias);
  • criação de promoções e ofertas estratégicas, com precificação adequada.

Como o sistema TagPlus pode ajudar?

A tecnologia é uma grande aliada na gestão de estoques. Com o sistema TagPlus, esse processo fica mais simples e estratégico.

Dessa forma, diversos processos são automatizados — e o PDV (ponto de vendas) é conectado ao estoque, com os produtos vendidos sendo baixados automaticamente, evitando erros.

Além disso, você consegue emitir diversos relatórios para entender como está o giro de estoque, as mercadorias mais vendidas e toda a situação do seu estoque, definindo o mínimo e máximo necessário e considerando todas as particularidades do setor em que você atua.

Outra vantagem é a possibilidade de emitir, rapidamente, as notas fiscais para as vendas realizadas e de gerenciar a parte financeira do estoque, entendendo os custos de armazenagem e transporte. Com isso, é possível tomar decisões mais estratégicas, por exemplo, em relação à definição de promoções.

No sistema TagPlus, a gestão de estoque é facilitada. Basta você cadastrar os produtos: a quantidade de itens e o estoque serão atualizados automaticamente a cada venda. Ele controla, de maneira visual, quantas unidades ainda têm de cada produto, definindo o momento exato da reposição.

Como você viu, entender os diferentes tipos de estoque e fazer uma gestão acertada é crucial para oferecer um excelente atendimento ao cliente e também para cuidar da parte financeira do negócio.

A TagPlus é a parceira perfeita: ajuda a gerenciar o estoque, automatiza os processos e ainda cuida da parte financeira, fiscal e de vendas. Ficou interessado? Entre em contato e saiba mais sobre nossa solução!

Sistema online

TagPlus é o sistema ideal
para a gestão da sua loja!

Controle seu estoque, financeiro, clientes,
notas fiscais, venda online e muito mais.

Imagem ilustrativa monitor com o Sistema Tagplus
Foto do perfil do autor ou autora

Escrito por

Graduada em Comunicação Social, com especialização em Marketing Digital: negócios e estratégias.

Nenhum comentário

Deixe o seu Comentário

Categorias