Como calcular preço de venda: siga o passo a passo para produtos e serviços!

Saber como calcular preço de venda é indispensável para qualquer empresa. Afinal, se esse valor não for estipulado corretamente, você poderá ter prejuízos e dificuldades para manter o seu negócio em operação.

É muito importante que o preço de venda de um produto ou serviço seja capaz de cobrir os custos fixos e variáveis que você tem de produção e, ainda, oferecer uma margem de lucro que permita expandir o seu negócio.

Na ânsia de ganhar mercado, muitos empresários novos costumam apostar na tática de preços, trabalhando com valores menores que o da concorrência. Isso pode ser um verdadeiro “tiro no pé”, porque é possível não atingir o volume de vendas necessário para cobrir as despesas – e ainda ser visto como uma empresa de baixa qualidade pelos potenciais clientes.

Para lhe ajudar, nós montamos este conteúdo completo com todas as dicas para você aprender como calcular preço de venda para produtos e serviços. Confira!

Como calcular preço de venda para produtos

Basicamente, para fazer o cálculo do preço de venda, você deverá ter alguns dados, que são: custos fixos e variáveis do negócio, mark-up ou margem de contribuição, ponto de equilíbrio operacional e análise da concorrência. Vamos ver detalhadamente cada um deles.

loja virtual que sabe como calcular o preço de venda dos seus produtos

Custos fixos e variáveis

Sem conhecer os custos operacionais e de produção, fica difícil estipular o preço de venda. Cada negócio tem suas próprias características e peculiaridades, portanto os custos podem ser variáveis dependendo do que você vende, do seu ramo de atuação, etc.

Uma indústria, por exemplo, terá custos completamente diferentes de um comércio varejista que, por sua vez, terá custos distintos de uma loja virtual.

De uma forma geral, os custos fixos são aqueles que existem independentemente da quantidade de produtos que você fabrica ou vende. Por exemplo: conta de energia elétrica e água, conta de telefone, aluguel, despesas administrativas, salário dos colaboradores, pró-labore dos sócios, propaganda etc.

Já os custos variáveis são aqueles que variam de acordo com a quantidade de produtos fabricados ou vendidos. Por exemplo: embalagem para os produtos, matéria-prima para fabricar os produtos, custo de frete ou entrega etc.

Ainda existem os custos diretos, que são os que podem ser apropriados diretamente ao produto e os custos indiretos, que para serem incorporados aos produtos usam um critério de rateio (e não estão diretamente ligados à produção).

Compreender quais são e quantos são os seus custos, dividindo-os entre esses que citamos, é fundamental para fazer o cálculo do preço de venda.

Mark-up

O Mark-up é um fator multiplicador que visa cobrir todos os custos do produto e percentual de despesas do negócio. Para calcular o seu preço de venda, você poderá usar o custo de produção de um produto multiplicado pelo mark-up.

A fórmula do mark-up é:

Mark-up = 100 / [100 – (DV + DF +LP)]

Em que DV é o percentual das despesas variáveis, DF é o percentual das despesas fixas e LP é o percentual do lucro desejado. Os percentuais devem ser atribuídos a cada unidade de produto.

Por exemplo, você deve pegar todo o valor gasto de energia elétrica no mês e ratear por cada produto – e assim com todos os custos indiretos, para ter um percentual para cada um dos seus produtos. Isso tanto com as despesas fixas como as variáveis.

Essa é uma forma mais rápida de calcular o preço de venda, porém pode não ser tão precisa caso você não consiga definir um bom mark-up.

Margem de contribuição

A margem de contribuição é o quanto “sobra” do preço de venda, após termos subtraído os custos e as despesas variáveis. A fórmula é:

Margem de contribuição = valor de venda – custos e despesas variáveis

Para encontrar a margem atual de um produto, use:

Margem de contribuição (%) = (valor de vendas – custos e despesas variáveis) / valor de venda

Vamos supor que você tenha um produto que tenha custos + despesas variáveis de R$ 50 e você deseja ter um lucro de R$ 35. Assim, aplicando a fórmula:

35 = preço de venda – 50

Preço de venda = R$ 85.

Como você determina a margem de lucro a cada venda, acaba tendo maior previsibilidade. Essa estratégia também ajuda na hora de dar descontos, porque você sabe o quanto poderá oferecer de desconto ao cliente, sem que isso prejudique muito o seu lucro ou deixe de cobrir os seus custos.

Ponto de equilíbrio

ponto de equilíbrio mostra o mínimo necessário que você precisa vender de determinado produto para cobrir os custos e despesas do negócio. A fórmula é a seguinte:

Ponto de equilíbrio = despesas fixas / (preço final – custos variáveis)

Ao entender, em média, quantos produtos você deve vender, fica mais fácil ter uma previsão de caixa e evita ficar no vermelho. Ao fazer o cálculo do ponto de equilíbrio, o empresário poderá compreender, ainda, qual margem de lucro praticar. Além disso, analisar se os custos estão muito altos e quais formas existem de reduzi-lo

Ainda que o ponto de equilíbrio não interfira diretamente em como calcular o preço de venda, ele é um indicador importante que ajuda a rever tanto a margem de lucro como os gastos operacionais.

Análise da concorrência

Depois de definir o seu preço de venda ideal, não se esqueça de conferir o preço médio praticado pela concorrência. Assim, você poderá entender se o que está cobrando é realmente justo, comparando o que você oferece e o quanto a concorrência está cobrando.

Não adianta, por exemplo, definir uma margem de lucro pequena que não garantirá o reinvestimento e a manutenção do seu negócio e acabar tendo um preço acima do mercado. Isso fará com que a sua empresa não cresça, porque com o preço alto, os clientes acabarão não comprando de você.

Nesse caso, há um indicativo claro de que seus custos operacionais são mais altos que o da concorrência e é preciso rever a sua gestão.

Como calcular preço de venda para serviços

Não há muitas diferenças sobre como calcular preço de venda para serviços, já que o passo a passo acima também funciona. O que muda, neste caso, é em relação aos custos, principalmente porque você deverá ter em mente o tempo médio para a prestação de cada serviço – e o custo por hora.

Assim, também é fundamental dividir os seus custos, separando-os em:

  • custos dos materiais necessários para o fornecimento do serviço;
  • custo do valor do trabalho para prestar o serviço (calculado com base no salário em função das horas necessárias para completar o serviço);
  • despesas fixas, que são os gastos indiretos para a prestação do serviço, como energia elétrica, internet, aluguel etc.

Depois, você poderá fazer o custeio de absorção, absorvendo os custos fixos no custo final de cada serviço. Assim, cada serviço deverá absorver uma parcela dos seus custos diretos e indiretos.

Após compreender melhor os seus custos, é só aplicar as dicas que demos no tópico anterior e calcular o preço de venda de cada um dos seus serviços.

Neste conteúdo, você aprendeu como calcular preço de venda – e viu o quanto ele é importante para garantir a competitividade e a saúde financeira do seu negócio. Gostou dessas dicas? Assine a nossa newsletter e receba as novidades do blog direto no seu e-mail!

O TagPlus é o sistema de gestão online que sua empresa precisa!

O TagPlus é um sistema de gestão on-line que já ajudou mais de 60 mil empresas, de diferentes tipos de negócio, a serem mais eficientes e organizadas.

Testar Grátis
Sistema Online de Gestão Comercial, com NF-e, NFS-e, Controle Financeiro, Acompanhamento de NF-e, Sistema emissão Nota Fiscal Eletrônica.
Foto do perfil do autor ou atora

Escrito por

Publicitária e Ecóloga. Amante da escrita e da leitura em todas as suas formas. Na TagPlus é Analista de Marketing Junior.

Nenhum comentário

Deixe o seu Comentário

Categorias