Porque optar pelo Simples

porque optar pelo simples

postado por: , em 05/05/2016

Depois de mais uma modificação na lei a respeito do Simples Nacional que inclui a possibilidade do exercício da advocacia resolvemos discorrer mais sobre o programa que ainda gera diversas dúvidas!

O que é o Simples Nacional

As pequenas e médias empresas estão amparadas pela lei para pagar impostos em um sistema especial, chamado Simples Nacional (ou Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte).

O Simples nacional é um regime compartilhado de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos que traz duas grandes vantagens que muitos empresários desejam: as alíquotas tendem a ser mais baixas e a administração da agenda tributária é simplificada.

O regime do Simples Nacional foi criado com o propósito de permitir às microempresas e empresas de pequeno porte o recolhimento de até oito obrigações diferentes através de um procedimento simplificado. O contribuinte – a microempresa ou empresa de pequeno porte optante do Simples Nacional – preenche a Declaração Anual do Simples Nacional (DASN) e usando um programa de processamento de dados pode pedir a geração das vias mensais do Documento de Arrecadação do Simples (DAS) em versão eletrônica para impressão, conforme as informações contidas no site da Receita Federal, e pagá-las em uma instituição financeira habilitada para o recolhimento.

Ideal para micro e pequenos empreendedores, o imposto é apurado com base na receita bruta, e é um regime opcional, o que significa que a micro ou pequena empresa pode escolher entre a tributação pelo Simples Nacional ou por outros regimes, como o Lucro Real ou Lucro Presumido.

Dicas sobre o Simples Nacional

Declaração de Imposto de Renda

Empresas do Simples Nacional não entregam declaração de Imposto de Renda. O que os participantes do Simples Nacional tem a obrigação de entregar é a Declaração Anual do Simples Nacional (DASN), que apresenta informações do seu faturamento, despesas e distribuição de lucro.

É preciso prestar atenção no prazo, pois a falta de entrega implica em multa no valor mínimo de R$ 200,00

Declaração de Serviços Prestados

Caso sua empresa seja prestadora de serviço, além do DASN, é exigido pela maioria dos municípios uma declaração mensal, por meio de um documento (geralmente de formato eletrônico) que deve apresentar dados de notas emitidas, os clientes, entre outras informações.

A falta da entrega dessa declaração também é passível de multa, e o valor da multa é variável de acordo com a cidade do contribuinte, portanto se informe sobre os valores no seu município.

Alíquotas e abatimentos

As alíquotas cobradas sobre a sua receita bruta variam de acordo com a atividade da sua empresa. Por isso, o valor da tarifa para um estabelecimento comercial, industrial ou prestador de serviço é diferente.

Além disso, os percentuais variam também conforme os seus últimos meses de faturamento: quanto mais se fatura, mais se paga de imposto. Vendas canceladas ou devolvidas podem ser abatidas da sua receita.

E lembre-se: Para ficar em dia com as suas obrigações tributárias e gerir sua empresa sem complicações, utilizar um sistema de gestão é imprescindível. Clique aqui para experimentar por 15 dias gratuitamente o sistema de gestão da Tagplus!

Quer Saber mais?

Então fique de olho no nosso blog, para dicas como essas e muito mais! E se ficar alguma dúvida, é só utilizar nossa seção de comentários!