Microempresas em Minas são afetadas pela crise

cidade adm de minas gerais

postado por: , em 23/08/2016

Saiba tudo sobre as notícias ligadas ao Microempreendedor individual aqui em nosso Blog. Hoje estudaremos como a crise afetou o estado de Minas Gerais:

Crise afeta microempresas em Minas

Como já estudamos em demais postagens, a crise não afetou o crescimento de registros ao programa do Microempreendedor individual. Inclusive, acreditava-se que este cenário existia devido ao aumento de número de desempregados e a iniciativa destes para ter um negócio próprio.

Em Minas Gerais a formalização deste tipo de setor ficou praticamente estável durante o primeiro semestre deste ano. Enquanto para o resto do país o cenário era de um crescimento de 2%.

Consequências e adversidades

O momento vivido pelo Brasil retrata pessoas agindo com muita motivação. O Sebrae prevê abertura de inúmeras empresas nesta categoria por falta de outras opções.

Em Minas isso provavelmente não ocorrerá, segundo estudo, muitos microempreendedores preferem deixar passar a crise para formalizar seu negócio.

Benefícios do programa

Ao aderir pelo sistema do MEI o empresário pode realizar um sonho de anos em ter seu negócio próprio. Isso ocorre em inúmeros casos trazendo o sucesso para o dono do estabelecimento. Agir com empreendedorismo é a principal causa deste sucesso.

Regras do Simples

As pequenas e médias empresas estão amparadas pela lei para pagar impostos em um sistema especial, chamado Simples Nacional (ou Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte).

O Simples nacional é um regime compartilhado de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos que traz duas grandes vantagens que muitos empresários desejam: as alíquotas tendem a ser mais baixas e a administração da agenda tributária é simplificada.

O regime do Simples Nacional foi criado com o propósito de permitir às microempresas e empresas de pequeno porte o recolhimento de até oito obrigações diferentes através de um procedimento simplificado. O contribuinte – a microempresa ou empresa de pequeno porte optante do Simples Nacional – preenche a Declaração Anual do Simples Nacional (DASN) e usando um programa de processamento de dados pode pedir a geração das vias mensais do Documento de Arrecadação do Simples (DAS) em versão eletrônica para impressão, conforme as informações contidas no site da Receita Federal, e pagá-las em uma instituição financeira habilitada para o recolhimento.

Ideal para micro e pequenos empreendedores, o imposto é apurado com base na receita bruta, e é um regime opcional, o que significa que a micro ou pequena empresa pode escolher entre a tributação pelo Simples Nacional ou por outros regimes, como o Lucro Real ou Lucro Presumido.

Seja uma MEI e trabalhe com um software de gestão

Se você optar por investir em uma micro ou pequena empresa é muito importante que organize sua loja. Uma das ferramentas para alcançar isso é a utilização de um software de gestão.

O TagPlus executa tarefas como: controle financeiro, de caixa, de estoque; além de realizar a emissão de documentos fiscais e ter o melhor suporte e atendimento do mercado (respostas em até 5 minutos – de acordo com o Facebook).

Comece a Gerenciar sua empresa de forma facilitada

Teste a Gestão Financeira do TagPlus por 15 dias grátis

* Respeitamos sua privacidade. Seu e-mail está seguro.

Você não pagará nada se não gostar



Tem pensado em abrir uma micro ou pequena empresa? Não deixe de ler nossas dicas em outras publicações! Em caso de dúvidas utilize o campo dos comentários.

E confie sempre no TagPlus, o melhor e maior sistema de Gestão Comercial, também para a micro e pequena empresa. Clique aqui e teste grátis por 15 dias.