Guia rápido para fazer o planejamento financeiro da sua PME

Depositphotos_15544731_s

postado por: , em 15/07/2014

Planejamento é um tema recorrente entre empreendedores. Afinal, manter o sucesso e o crescimento sem a perda de qualidade são tarefas que exigem todo cuidado. Quando o universo é das pequenas e médias empresas (PMEs), o cuidado deve ser redobrado.

E muitos empreendimentos sofrem justamente com a parte financeira. Porém, essa área funciona como sustentação para todas as outras atividades empresariais.

Para ajudá-lo a obter sucesso, preparamos um guia simples e rápido. Preste atenção às nossas dicas e garanta um excelente planejamento!.

Tenha um calendário

Para se planejar é importante saber como e quando se dão as movimentações financeiras. Nesse sentido, é de grande ajuda criar um calendário colocando as datas de despesas e recebimentos. Isso será útil para o planejamento mensal, fazendo com que você saiba qual será sua renda e evitando que fiquei no vermelho.

Adote um de sistema de custos

Precificar nunca é uma tarefa fácil. Mas é possível compreender o processo ao analisá-lo por partes. A estrutura básica de um sistema de custos é composta pelos seguintes elementos: sistema de custeio, modalidade de custeio e sistema de acumulação de custos. Isso também deve estar em seu planejamento, afinal, é uma maneira de saber quanto é possível lucrar.

O empreendedor deve decidir qual será o seu sistema de produção (contínua ou por encomenda), que irá orientar como será feita acumulação de custos. A partir dele segue a decisão do sistema de custeio (por histórico ou por predeterminados). E, ao final, como será feito o custeio, se por absorção ou variável.

Faça o planejamento orçamentário anual

Este procedimento é fundamental para planejar o ano seguinte do empreendimento. Para ajudar no processo, é possível dividir as questões principais em áreas, com objetivos e metas quantificadas, entre marketing, RH, pesquisa e desenvolvimento, estoque, TI, PDV e outras. O mais importante é que este plano seja detalhado e com metas gerais mensais – que deverão ser passadas aos funcionários e sempre checadas .

Estabeleça audição de registros e conferência de documentos

A burocracia existe e é impossível fugir dela. Portanto, o melhor a fazer é entender quais os processos de registro e documentação necessários e estruturá-los de forma a evitar erros e dores de cabeça. Atenção às emissões de notas, cupons e todo tipo de documentação que precisa estar à mão, seja para a auditoria, contadores, administradores ou para o governo.

Isso irá ajudá-lo a enxergar todas as movimentações financeiras, como você paga fornecedores, recebe dos clientes, administra as despesas. Ao verificar documentos e registros, é possível planejar como organizá-los. Isso é de extrema importância para área financeira. Muitas empresas hoje em dia têm adotado sistemas que facilitam essa gestão, integrando processos e permitindo um acesso rápido e atualizado da movimentação da empresa, a fim de descobrir possíveis desvios de rota para que sejam corrigidos o quanto antes.

O importante é lembrar que o gerenciamento é um processo diário, necessitando de atenção constante para que se mantenha na rota esperada. Planejar como esse gerenciamento será feito garante que você tenha suas movimentações financeiras à vista, sem sustos e preparado para os imprevistos. Lembre-se que quem faz o planejamento financeiro define como a operação da empresa irá caminhar!

E você? Já planejou as operações financeiras do sue negócio? Comente!