Entenda mais sobre a NFC-e, como funciona e suas vantagens

nfc-e

postado por: , em 02/12/2014

Conhecendo a NFC-e

A NFC-e ou Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica é o documento que substitui o tradicional cupom fiscal emitido em lojas, supermercados, drogarias e comércio varejista em geral na maioria dos estados brasileiros. De existência apenas digital, emitido e armazenado eletronicamente, a NFC-e documenta as operações comerciais de venda presencial ou venda para entrega em domicilio o consumidor final (pessoa física ou jurídica) em operação interna e sem geração de crédito de ICMS ao adquirente.

A NFC-e é semelhante a NF-e, já que ela também é apoiada por internet e software e é gerada em formato XML possuindo a assinatura digital de quem vende.

O que muda para o consumidor?

Quanto a sua utilização no que se diz ao consumidor, ela é semelhante ao cupom fiscal, sendo gerada e entregue em vendas onde há a presença física do consumidor, o que significa que não há muita mudança ou preocupação para o consumidor final, já que este continuará fazendo suas compras normalmente e receberá um documento com validade fiscal ao adquirir a mercadoria na loja.

A impressão desse documento é opcional, já que a venda ficará registrada e disponível para consulta no portal da SEFAZ. e tudo pode ser controlado pela internet e através de computadores e também portáteis, como tablets e smartphones, facilitando ainda mais a vida do consumidor, que pode optar pela impressão do documento ou por recebe-lo por e-mail, que é uma opção muito melhor se formos ter consciência de sustentabilidade.
Se o consumidor optar por ter o cupom impresso, deve especificar se deseja a versão simplificada ou a versão completa, essa última será bem parecida com o antigo cupom fiscal, já a simplificada não possui alguns detalhes, como por exemplo, sobre os produtos adquiridos, apresentando somente o valor total da compra, a forma de pagamento utilizada, a quantidade de itens adquiridos, data, hora e identificação da loja.

Seja qual for a opção escolhida pelo consumidor, ele pode consultar os detalhes da sua compra acessando o portal da Secretaria da Fazenda do Estado, através da internet.

Trocando mercadorias

Se o consumidor desejar trocar uma mercadoria ou solicitar uma manutenção dentro da garantia, não é necessário levar o cupom fiscal, já que tudo estará registrado no portal da SEFAZ, permitindo que o consumidor possa acessar a NFC-e de qualquer lugar que possui internet, inclusive através de smartphones

Benefícios para quem emite

Além do melhor controle, agilidade e rapidez que a NFC-e possui por estar disponível online, dificultando assim perda do documento e permitindo fácil acesso a qualquer momento, a NFC-e também traz economia para quem emite, começando por dispensar a obrigatoriedade de possuir impressoras fiscais específicas.
E você, o que acha sobre o projeto da NFC-e? Conte para gente!