5 erros mais comuns no gerenciamento das despesas em uma PME

Economic problems and crisis

postado por: , em 18/08/2014

Muitas micro e pequenas empresas fecham as portas antes mesmo de completarem três anos de vida. Em boa parte desses casos, o insucesso empresarial está diretamente relacionado ao péssimo gerenciamento das despesas.

Para evitar esse tipo de acontecimento, conheça os principais erros financeiros que os empreendedores cometem nesse sentido. Isso é parte do caminho para garantir a longevidade e sustentabilidade do seu negócio. Vem com a gente!

Deixar de fazer um planejamento orçamentário

Não é por se tratar de um negócio de pequeno porte, que os gestores devem deixar as coisas correrem soltas. Em toda e qualquer empresa, independentemente do tamanho, deve haver planejamento financeiro com objetivos, projeções e estratégias bem definidas. Caso contrário, facilmente o controle sobre as despesas será perdido.

Misturar a conta pessoal com a conta empresarial

Uma falha recorrente entre proprietários é achar que por serem donos do negócio, eles podem misturar a conta pessoal com a conta empresarial. Isso é um erro dos graves, pois as duas coisas são bem distintas. Vale destacar que até que um negócio apresente lucro isso leva tempo e, se o empreendedor misturar as duas contas, possivelmente a lucratividade nunca vai acontecer.

Além disso, essa atitude gera confusões, dificulta o gerenciamento preciso, além de fazer com que o empreendedor crie o mau hábito de transformar os ganhos da empresa em uma extensão do seu salário.

Não acompanhar as entradas e saídas de dinheiro

A melhor maneira de manter as despesas sob controle é acompanhar as entradas e saídas de dinheiro através do fluxo de caixa. Isso permite que o gestor tenha uma visão ampla da situação financeira do negócio, além de facilitar a mensuração dos ganhos e gestão da movimentação financeira da empresa. Para tornar a atividade mais automatizada, precisa e com melhor visibilidade de todas as movimentações financeiras, basta usar um software de gerenciamento.

Administrar indevidamente o capital de giro

Toda empresa precisa ter um capital de giro para que o negócio possa fluir com tranquilidade, mas hoje em dia não basta ter um dinheiro extra disponível em caixa. É preciso saber administrá-lo, além de entender que o capital de giro existe para honrar com os compromisso imediatos, a fim de manter a empresa saudável e garantir  uma boa imagem do negócio perante o mercado, os clientes e fornecedores.

Colocar pequenas despesas em segundo plano

Muitos gestores fazem questão de focar nos grandes gastos com o abastecimento de mercadorias, aluguel, impostos e salários, mas  acabam deixando de lado as despesas pequenas e  rotineiras, como água, luz, material de escritório, internet, produtos de limpeza e manutenção de equipamentos. Para que um negócio dê certo, é preciso ter o pleno controle sobre todos os gastos, inclusive os mínimos.

Não usar software de gerenciamento

Por muito tempo a gestão financeira das empresas foi feita de forma manual. No entanto, as novas tecnologias estão tornando as atividades de gerenciamento muito mais rápidas, práticas e eficazes. É o caso dos softwares gerenciais personalizados para as necessidades de cada negócio. Através de um bom software de gerenciamento você economiza tempo na emissão de gráficos e relatórios, pode acompanhar as contas a pagar e receber, agilizar o andamento das notas fiscais, verificar se a empresa está tendo lucro, identificar quais produtos têm melhor saída, controlar estoques, acompanhar o saldo do caixa e assim por diante.

Agora que você já conhece as falhas mais comuns que os gestores cometem, procure acertar na gestão da sua PME adotando boas práticas financeiras. Até a próxima e continue de olho no nosso blog!